A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, negou nesta quinta-feira (16), o pedido de habeas corpus em favor da prefeita do Conde, Márcia Lucena. Com a decisão, ficam mantidas as medidas cautelares impostas pelo desembargador Ricardo Vital, como o uso da tornozeleira eletrônica e o recolhimento domiciliar noturno.

Confira a decisão completa

A ministra já havia negado em março, o pedido de liminar quando da apreciação do Habeas Corpus. Segundo Laurita não existe nenhuma ilegalidade nas medidas cautelares questionadas pela defesa.

“Não verifico a arguida ilegalidade da decisão ora impugnada, tendo em vista que
as medidas cautelares foram impostas em substituição à prisão preventiva requerida pela acusação, bem como o fundamento do Relator do processo originário de que as cautelares mais restritivas ao direito de ir e vir – monitoramento eletrônico e recolhimento noturno – são imprescindíveis para a implementação e fiscalização daquelas fixadas pelo Superior Tribunal de Justiça, além de resguardar a ordem pública e preservar a instrução criminal”, disse a ministra na decisão.

Márcia Lucena é apontada pelo Ministério Público da Paraíba como uma das principais responsáveis pela estruturação de fraudes na educação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 4 =