O boletim mais recente do Comitê Científico do Nordeste, criado para auxiliar no combate à pandemia do coronavírus na região, recomendou a criação de uma Brigada Emergencial de Saúde para ampliar a quantidade de médicos e profissionais de saúde. Uma das orientações feitas no sentido de ampliar o aumento de profissionais, o Comitê orientou que os governadores peçam a validação dos diplomas de médicos que se formaram no exterior.

Confira o boletim

Estima-se que 15 mil médicos brasileiros que se formaram no exterior continuem aguardando a oportunidade de validar o seu diploma. “Considerando a necessidade imediata de provimento de profissionais em decorrência da pandemia, o Comitê recomenda aos governadores a criação de programa de adaptação formativa, com complementação curricular, na modalidade ensino-serviço, que assegure um processo rígido de avaliação ao longo do tempo a ser realizado pelas Universidades Públicas na região, e permita, ao final, a validação dos diplomas daqueles que vierem a ser aprovados”, considera o documento.

Além da criação da Brigada Emergencial de Saúde, o Comitê recomendou o aumento na rigidez em medidas de mobilidade e, até mesmo, proibir o tráfego intermunicipal e interestadual, com exceção do transporte de alimentos e materiais de saúde.

O fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e testes rápidos para os profissionais de saúde é mais uma das preocupações do Comitê. Além disso, o comitê orientou também a implantação imediata do aplicativo Monitora Covid-19 e a realização de ampla campanha de comunicação para o envolvimento da população. A argumentação é de que o aplicativo dará melhores condições para atendimento remoto, ampliação das possibilidades de diagnóstico precoce, isolamento dos casos confirmados e monitoramento da cartografia do contágio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete + 15 =