O Superior Tribunal de Justiça manteve, por mais 120 dias, o afastamento dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), Antônio Nominando Diniz Filho e
Arthur Cunha Lima.

Segundo as investigações da Operação Calvário, os dois receberam propina para aprovar as contas da Cruz Vermelha, usada pelo ex-governador Ricardo Coutinho para desviar recursos de hospitais que administrava no estado.

Os conselheiros estão afastados desde dezembro do ano passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois + quinze =