João Pessoa tem 47% de índice de isolamento social, um número considerado baixo segundo a recomendação de 70% de quarentena. A Prefeitura anunciou que, a partir desta quinta-feira (16), a capital paraibana terá um sistema de monitoramento de localização de celulares capaz de apontar a estimativa diária do cumprimento das medidas de distanciamento social.

A primeira medição do Índice de Isolamento Social mostra que aproximadamente 47,3% da população da capital vêm adotando a conduta preventiva de ficar em casa, seguindo a recomendação do poder público municipal. O acompanhamento, feito a partir de uma parceria com a startup pernambucana InLoco, vai permitir o direcionamento de novas ações no enfrentamento da pandemia.

Em entrevista ao Arapuan Verdade nesta quinta-feira (16), a secretária de Planejamento de João Pessoa, Daniella Bandeira, informou que o monitoramento dos celulares obedece à legislação sobre dados e que o sistema usado pela InLoco tem a autorização dos usuários dos celulares rastreados e que não viola a privacidade.

O serviço de monitoramento revela os bairros da Capital com maior incidência ou redução do isolamento social. A variação na cidade encontra-se entre 33,9% no bairro de Paratibe e 69,10% no Portal do Sol. O índice recomendado é de 70%. “O sistema de monitoramento vai nortear novas ações preventivas para o enfrentamento do novo coronavírus. Um núcleo de inteligência será montado na Secretaria de Planejamento, dando respostas às demais secretarias sobre o cumprimento, ou não, da medida de isolamento social, preconizada pelo Ministério da Saúde e adotada em vários países”, explicou a secretária de Planejamento, Daniella Bandeira, em coletiva na Prefeitura de João Pessoa.

A partir do levantamento será possível agir no sentido de conter possíveis focos de aglomeração. “Com base nos dados da Secretaria de Planejamento e do monitoramento desenvolvido pela Secretaria de Saúde, a Guarda Municipal vai agir no sentido preventivo, recomendando a população que só saia de casa em caso de extrema necessidade”, comentou o secretário de Segurança Urbana e Cidadania, Sargento Dênis Soares.

O trabalho será intensificado a partir do uso de carros de som, com conteúdo explicativo que retrata a gravidade da pandemia na capital paraibana. Como já vinha ocorrendo desde a adoção das primeiras medidas restritivas, drones serão empregados para sobrevoar a região e identificar possíveis áreas com maior número de pessoas.

Disseminação

Antes restrito a partes isoladas de João Pessoa, o novo coronavírus tem ao menos um caso registrado em 37 bairros da cidade, abrangendo todas as regiões. O número equivale a 57,8% dos bairros da Capital.

“Nas duas últimas semanas, a cidade apresentou um aumento expressivo no número de casos. Precisamos da participação de todos para alcançar os resultados esperados com o isolamento social. Está provado que essa é a melhor forma de combater a propagação do vírus, dando mais tempo para a preparação do sistema de saúde. Tem sido assim no mundo inteiro. Não se trata de uma medida simples, mas a Ciência e a experiência têm demonstrado ser este o melhor caminho”, disse o secretário Adalberto Fulgêncio, depois de fazer um balanço do número de casos registrados pela plataforma municipal.

Parceria

O sistema de monitoramento será feito a partir de uma parceria da Prefeitura de João Pessoa com a startup pernambucana InLoco, com atuação no Brasil e no exterior. A empresa possui uma tecnologia que entende o comportamento de localização de 60 milhões de brasileiros. Ela foi desenvolvida de modo que não seja possível identificar os usuários, garantindo privacidade e anonimato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

6 + onze =