Uma mulher de 44 anos foi presa nesta segunda-feira (13) em Araraquara (SP), após se recusar a sair de uma praça por descumprimento de um decreto municipal de quarentena do coronavírus.

A administradora de empresas Silvana Tavares Zavatti alegou que “esse circo de coronavírus que armaram, para implantar uma ditadura comunista, não funciona comigo”. Ela chegou a morder o braço de uma das guardas que fazia a detenção.

A mulher pode responder por desacato à autoridade, descumprimento do decreto municipal e, também, por infringir a lei que determina o impedimento de propagação de doença contagiosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

15 + 2 =