Apesar de estar preocupado com os efeitos da crise econômica provocada pelo coronavírus na Paraíba, o presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP-PB), Buega Gadelha, defendeu a manutenção do isolamento social e do fechamento do comércio de Campina Grande. “Eu esperaria mais um pouco. Acho precipitado recomeçarmos agora”, disse durante entrevista à Rádio CBN, na manhã desta sexta-feira (03).

Agora pela manhã uma reunião entre representantes da prefeitura, comércio, Ministério Público e autoridades da saúde discute a possibilidade de reabertura, ou não, dos estabelecimentos comerciais do Centro da cidade. O encontro acontece por vídeoconferência, semelhante ao que ocorreu na semana passada.

“Até na CNI estamos agendando para o dia 13 para ver se voltamos a funcionar e à normalidade. Acho precipitado recomeçarmos agora porque muita gente de outros Estados vêm comprar em Campina Grande, de localidades onde já um fluxo maior da doença”, observou Buega.

No plano para uma possível reabertura, apresentado pela prefeitura, as lojas do Centro da cidade reabriam as portas na próxima segunda-feira (06), com horário de funcionamento reduzido (10h às 16h). Os shoppings e galerias seguiriam o mesmo movimento – a partir do dia 13 – e escolas e academias ficariam com o reinício das atividades sob análise. O documento estabelece ainda que o funcionamento gradual dos estabelecimentos observe regras de distanciamento social, como a manutenção da distância mínima entre os clientes, limitação de acesso e uso de equipamentos de proteção individual. As regras seriam fiscalizadas por equipes do Procon, Vigilância Sanitária, Ministério Público e outros órgãos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − 5 =