O Ministério da Saúde anunciou hoje que subiu para 1.223 o número de mortes registradas pelo novo coronavírus no Brasil — 99 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Até ontem, eram 1.124 mortes.

No total, são exatos 22.169 casos oficiais até agora — aumento de 1.442 diagnósticos em um único dia —, segundo o Ministério.

O número real de infectados pelo coronavírus no país tende a ser maior porque os testes são realizados prioritariamente em pessoas hospitalizadas.

Estudos indicam que 86% dos contaminados não apresentam sinais ou têm apenas sintomas leves que podem ser confundidos com uma gripe comum. Esses casos assintomáticos e/ou que não são submetidos a testes acabam ficando fora das estatísticas da covid-19.

O Ministério da Saúde não informa dados de curados da covid-19.

Taxa de letalidade

A taxa de letalidade — que compara o número total de infectados no Brasil com a incidência de mortes — é de 5,5%. O Ministério da Saúde ainda não divulga dados oficiais sobre o número de pessoas que se curaram da doença.

A taxa real de letalidade deve ser menor porque o país faz poucos testes. Quando há poucos casos confirmados, ela fica artificialmente maior.

Por exemplo, se há 20 mil casos e 1.000 mortes, a letalidade é de 5%. Se são 40 mil casos com as mesmas 1.000 mortes, a letalidade cai para 2,5%.

Alastramento rápido

O Brasil ultrapassou a marca de 1.000 mortes por coronavírus cerca de um mês e meio depois que o primeiro caso foi confirmado no país.

A ocorrência inicial foi observada em 26 de fevereiro: um paciente que retornou a São Paulo após viagem pela Itália, um dos países europeus mais afetados pela doença.

Apenas em 17 de março o Brasil registraria a primeira morte provocada pela covid-19. Era um homem de 62 anos, que morreu em um hospital privado da capital paulista.

Óbito leva até duas semanas para ser incluído na estatística

O número de mortes por dia é (bem) maior do que o real porque traz dados defasados. Com a demora no processamento dos exames para detectar covid-19, muitas pessoas já morreram por efeito do vírus, mas ainda não estão nas estatísticas. O prazo para que a maior parte dos pacientes fatais entre para a estatística do Ministério da Saúde tem sido de 10 a 14 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete + 1 =