O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) está em uma situação de desmoralização, segundo suas próprias palavras. Há alguns dias ele disse em entrevista que o coronavírus ia matar menos gente do que a gripe em seu estado: abaixo de 1.000 pessoas. “Estou te fazendo uma previsão que pode me desmoralizar. Quero ver quem está tomando essas medidas pirotécnicas, assustando a população, quero ver me dar números. Eu dou números do que estou falando”, disse Terra. O Brasil superou o número na sexta (10).

Um dos líderes do movimento que tenta derrubar Luiz Henrique Mandetta da Saúde, Terra errou até mesmo o número de mortes por gripe no Rio Grande do Sul: no ano passado foram 75 pessoas, segundo dados do InfoGripe. O ex-ministro, que é médico e já foi secretário de Saúde do seu estado, está alinhado a Jair Bolsonaro contra as medidas de isolamento social.

O deputado federal afirmou à coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, que na rádio quis se referir aos mortos de gripe no seu estado e no país, mas seguiu dizendo que a cada inverno morrem cerca de mil no RS. Perguntado sobre os números estarem equivocados, não respondeu.

Ainda que estivesse fazendo referência aos números oficiais de mortos por gripe do país, Terra também deve ficar para trás em suas previsões, muito em breve. De acordo com o InfoGripe, 1.149 pessoas morreram de gripe no Brasil em 2019. Em 2018, 1.348. Em 2017, 514.

Questionado se se considera desmoralizado, o ex-ministro não quis se manifestar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × um =