A empresária Taciana Ribeiro, suspeita de matar o marido em uma fazenda em Sapé, vai usar tornozeleira eletrônica durante a prisão domiciliar. Ela não tem sinais visíveis de agressão física, mas foi submetida a exame de corpo de delito. As informações foram repassadas na noite deste sábado (11) pela assessoria de imprensa da Polícia Civil.

“Apesar de não apresentar ferimentos visíveis, a mulher foi submetida a exames de corpo de delito. No mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça a pedido da Polícia Civil, o magistrado converteu a permanência da mulher em unidade prisional em prisão domiciliar. Após ser ouvida, ela foi submetida a exames de corpo de delito e levada para um presídio, onde receberá uma tornozeleira eletrônica. Em seguida, será levada para a residência informada nos autos judiciais”, informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil.

A Polícia Civil cumpriu na tarde deste sábado (11) o mandado de prisão preventiva contra a mulher suspeita de disparar quatro tiros e matar o próprio marido. O crime aconteceu por volta das 16h dessa sexta-feira (10), em uma fazenda na zona rural de Sapé, a 42 quilômetros de João Pessoa.

A suspeita foi interrogada na Central de Polícia Civil, no bairro do Geisel, em João Pessoa, e alegou que agiu em legítima defesa. O caso está sendo investigado pelo delegado Reinaldo Nóbrega. Durante o interrogatório, Taciana Ribeiro disse que o crime ocorreu após uma discussão entre o casal. A arma usada no crime já foi apreendida pela Polícia desde o dia do crime.

As investigações vão continuar e a Polícia Civil vai ouvir depoimento de amigos e familiares e aguardar a conclusão da perícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 4 =