O governo iniciou uma movimentação nos bastidores, desde esta quarta-feira (8), para marcar uma conversa entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, discutirem a preocupação com o orçamento e a aprovação de ajuda econômica em meio à pandemia do coronavírus.

No Congresso, está em elaboração um projeto de ajuda financeira aos estados para mitigar, no curto prazo, a queda na arrecadação de impostos em razão da crise do coronavírus.

Ministros relataram ao blog que o temor é que todo o orçamento do governo seja utilizado agora e, depois da pandemia, não haja dinheiro para executar projetos do Executivo. Ou seja, que não haja recursos para uma agenda de reconstrução do país.

Por isso, buscam uma conversa entre Maia e Guedes, para ajustar valores em um plano conjunto.

Maia, segundo o blog apurou, ainda não se reuniu com Guedes nem com o Planalto após essa sondagem de ontem. Ele tem repetido a aliados que o “futuro é agora”,- e que a prioridade é ajudar a todas as regiões afetadas pelo coronavírus- Estados e municípios- e que “não é hora de discutir travas” fiscais.

O Planalto, como contou o blog ontem, busca apoio político em meio à crise: procurou partidos do chamado “centrão” para recompor pontes com o Congresso, principalmente de olho na a aprovação de medidas que terão de aprovar após a crise do coronavírus.

Nas palavras de um integrante do governo, o Planalto precisa construir uma “base” legislativa- embora parlamentares vejam com desconfiança a ação do presidente Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

7 + 9 =