O setor de transporte tem hoje cerca de 2500 funcionários e com o decreto que tira de circulação todo Sistema de transporte coletivo na capital deixa todos essas pessoas sem poder trabalhar e conseqüentemente as empresas  arrecadam  e sem arrecadar não tem como honrar com os 5,5 milhões que é o custo total da folha de pagamento mensal das empresas que integram o sistema de transporte público de João Pessoa, as informações foram repassadas durante entrevista ao programa Tony Show pelo Sr. Alberto Pereira que é um dos sócios proprietários da empresa Unitrans.

Seu Alberto disse que a Unitrans tem hoje 1200 funcionários destes apenas 96 estão trabalhando na empresa para resguardar o patrimônio, todo o restante está de férias coletivas, e já na próxima semana mais de 900 voltam das férias e sem alternativas restará as empresas um único caminho que é a demissão de funcionários, “em todo o sistema serão 600 funcionários demitidos até a próxima semana”, revelou ele com muita tristeza.

O seguimento de transporte coletivo não tem como trabalhar de forma alternativa a exemplo do comércio que está de portas fechadas mas pode de atender de forma on-line delivery e etc, para o transporte coletivo não existe essa alternativa, cabendo aos empresários uma única alternativa que é a demissão para diminuir a folha de pagamento e tentar garantir um número mínimo de pessoas trabalhando e recebendo seus salários.

Durante a entrevista seu Alberto disse que respeita as decisões do poderes públicos e entende que o momento a prioridade é a saúde, mas espera que eles encontrem alternativas de subsídios para socorrer as empresas  e assim manter as pessoas empregadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 1 =