Respiradores ficaram retidos em aeroporto de Miami (foto ilustrativa) (Foto: Reprodução)

Uma reportagem da Folha de S. Paulo revelou que a China cancelou a venda de 600 respiradores que haviam sido adquiridos pelo Consórcio Nordeste. Os equipamentos estão avaliados em R$ 42 milhões, mas o dinheiro não chegou a ser repassado pelo consórcio.

A carga teria ficado retida no aeroporto de Miami (EUA), onde já estava aguardando conexão para ser transportada para o Brasil. O secretário da Casa Civil da Bahia, Bruno Dauster, disse que os chineses “alegaram apenas razões técnicas” para o cancelamento.

A empresa responsável pela carga, que não teve o nome revelado, teria dito, ainda, que o material seria destinado a outro país. A desconfiança é que os respiradores sejam utilizados pelos EUA, país que hoje é o principal foco de infecção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × quatro =