O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reuniu-se nesta quinta-feira (2) à noite com os presidentes da Câmara e do Senado, após as críticas do presidente Jair Bolsonaro à sua atuação à frente da pasta durante a pandemia de coronavírus.

Durante o jantar, em Brasília, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre demonstraram perplexidade a Mandetta diante das colocações do presidente, e pediram a ele que “fique firme” no cargo.

Mandetta repetiu que não pretende se demitir e que, se sair, sairá demitido. Generais que trabalham no governo atuam como bombeiros desde a manhã desta sexta-feira (3): procuraram o ministro para tentar desfazer o mal-estar criado pelo presidente.

Mandetta tem relatado a aliados que o seu foco é com a semana que vem: repete que o sistema de saúde pode “colapsar”; vê um cenário complicado começando por Manaus (AM); e se preocupa com a falta de organização do Planalto para lidar com o cenário grave provocado pelo coronavírus no Brasil.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta — Foto: REUTERS/Adriano MachadoMinistro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta — Foto: REUTERS/Adriano Machado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 − sete =