A decisão da Prefeitura Municipal de João Pessoa de prorrogar por mais 15 dias a medida que paralisa serviços como o transporte público, em razão da pandemia do novo coronavírus, preocupou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano da Capital (Sintur-JP), Isaac Júnior Moreira. Segundo ele, os empresários temem não ter dinheiro para pagar os funcionários.

“Existe o risco. O transporte coletivo já vem em crise nos últimos anos, com o decreto, a receita é zero, nenhum negocio existe a esse tipo de situação”, afirmou ao Portal.

“Há um dispositivo na CLT, quando o executivo suspende uma atividade ele fica responsável pelas despesas da suspensão”, acrescentou.

O prefeito Luciano Cartaxo apontou a necessidade de frear a disseminação do vírus e reafirmou que os resultados dependem da participação de todos.

“Em João Pessoa, vamos seguir com as medidas restritivas adotadas até aqui, fazendo avaliações diárias. O transporte público fica suspenso por mais 15 dias, até 19 de abril, com as linhas de ônibus garantidas para profissionais de saúde”, anunciou nesta quinta-feira (02/04).

Dos 28 casos já confirmados de Coronavírus na Paraíba, vinte e dois estão em João Pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis − 11 =