O presidente Jair Bolsonaro reuniu ministros no Palácio do Planalto no início da tarde desta quarta-feira (18) para um pronunciamento conjunto sobre medidas adotadas pelo governo contra a expansão do coronavírus.

Durante o pronunciamento – em seguida, Bolsonaro e ministros deram entrevista –, o presidente afirmou que o governo “está ganhando de goleada”. Ele pediu que o trabalho do governo e ele próprio sejam exaltados.

“Nosso time está ganhado de goleada. Duvido que quem vier me suceder um dia – acho muito difícil – consiga montar um equipe como eu montei. E tive a coragem de não aceitar pressões de quem quer que seja. Então, se o time está ganhando, vamos fazer justiça, vamos elogiar seu técnico, e o seu técnico chama-se Jair Bolsonaro”, declarou.

Ao abrir o pronunciamento, o presidente informou que o ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia),. que o acompanhou na comitiva da viagem à Flórida (EUA), na semana passada, contraiu o coronavírus. Com isso, até a última atualização desta reportagem, são 17 as pessoas que estiveram com Bolsonaro na viagem aos Estados Unidos e contraíram coronavírus. Os dois exames feitos pelo presidente deram negativo, segundo ele mesmo anunciou.

Durante a apresentação e posterior entrevista, o presidente, oito ministros e o presidente da Agência Nacional de Vigiância Sanitária (Anvisa) usavam máscaras. Bolsonaro disse que o motivo do uso das máscaras foram os testes positivos dos ministros Bento Albuquerque e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

“Além do general Heleno, que teve contato com alguns aqui, também tivemos positivo agora o teste do ministro das Minas e Energia, o almirante Bento. Obviamente, o cuidado nosso tem que ser redobrado”, disse o presidente.

Estavam presentes os ministros Braga Netto (Casa Civil), Tarcisio Freitas (Infraestrutura), Sergio Moro (Justica), Paulo Guedes (Economia), Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), além do presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

O ministro da Saúde explicou que o objetivo do uso das máscaras foi preservar a cadeia de comando do governo federal. Ele disse que boa parte dos ministros teve contato com Heleno nos últimos dois dias.

“O uso dessa mascara não é nada fora do que é planejado pela saúde. Praticamente todos aqui nas últimas 48 horas, alguns mais outros menos, tivemos trabalho em mesas ao lado com o nosso querido general Heleno”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 − doze =