Reprodução/Facebook

A Arquidiocese da Paraíba emitiu uma nota nesta segunda-feira (16) sobre as medidas de proteção para prevenir contra a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Entre as determinações, a igreja suspendeu atividades que envolvam a aglomeração de fiéis.

Confira texto na íntegra:

Diante da realidade de pandemia que estamos enfrentando e seguindo as recomendações das autoridades sanitárias e de saúde, a Arquidiocese da Paraíba resolve dar as seguintes orientações ao Clero, a todos os fieis católicos e às pessoas de boa vontade:

  1. Prevalecem as orientações publicadas no dia 27 de fevereiro de 2020 para as celebrações: evitar o abraço da paz, evitar dar as mãos na oração do Pai-Nosso e que a Sagrada Comunhão seja recebida na
    mão.
  2. A partir desta data, estão suspensas todas as atividades que reúnam grande número de fieis, a saber: encontros (catequese, escola da fé, ECC, EJC, etc), assembleias, Vias-Sacras públicas, procissões, festas
    de padroeiro e aglomerações acima de 100 pessoas em ambiente fechado e 200 pessoas em ambiente aberto;
  3. As celebrações da Eucaristia não podem reunir mais de 100 pessoas em ambiente fechado ou 200 pessoas em ambiente aberto;
  4. Durante as celebrações, as igrejas permaneçam com portas e janelas abertas, facilitando a circulação da ventilação;
  5. Redobrar a atenção com a higienização, tomando os seguintes cuidados: oferecer área para lavagem das mãos e/ou sempre que possível, disponibilizar álcool em gel para os fieis e manter com rigor a limpeza do ambiente celebrativo;
  6. Os idosos e as pessoas que se enquadram nos grupos de risco estão dispensados de participar presencialmente das Missas, podendo acompanha-las a partir dos meios de comunicação, como rádio,
    tv e redes sociais;
  7. Ao clero: suspender os mutirões de confissão, aumentando os dias e horários de atendimentos aos fieis. Recomendamos, ainda, aumentar o número de Missas visando diminuir a quantidade de pessoas nas celebrações;
  8. Ficam suspensas as próximas Visitas Pastorais.

A todos reafirmamos nosso compromisso de zelar pastoralmente pelo bem comum e a proteção da vida. Além dessas medidas, convidamos a todos a viver este período quaresmal em oração e procurando descobrir a vontade de Deus em todas as coisas. Certos de que, unidos a Ele, venceremos este tempo tão desafiador.

Estas orientações têm vigência de 30 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

15 − 9 =