são jooao


João Pessoa, 23 de Agosto de 2019.



> NOTÍCIA


Publicado em 21/07/2019 18h31

Site diz que Deltan disciutiu caso de Flávio Bolsonaro em grupos no Telegram

Nas mensagens do procurador, que teria concordado com a avaliação de outros colegas do Ministério Público Federal (MPF) de que o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), osenador Flávio (PSL-RJ), estaria envolvido em um esquema de corrupção.

Ouça o áudio:  Site diz que Deltan disciutiu caso de Flávio Bolsonaro em grupos no Telegram

The Intercept Brasil publicou, neste domingo (21), uma nova reportagem com diálogos atribuídos a Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava Jato. Desta vez, o site divulga supostas mensagens do procurador, que teria concordado com a avaliação de outros colegas do Ministério Público Federal (MPF) de que o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), osenador Flávio (PSL-RJ), estaria envolvido em um esquema de corrupção.

Nas conversas, que supostamente ocorreram em 8 de dezembro de 2018, Deltan teria afirmado que “certamente” Flávio, na época deputado estadual, mantinha o esquema, mas que ele tinha dúvidas sobre como Moro atuaria no caso, uma vez que, com Bolsonaro já eleito para a presidência da República, ele poderia não fazer as investigações por pressões políticas, já que seria ministro dele, e pelo desejo de ser indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Moro deve aguardar a apuração e ver quem será implicado. Filho certamente. O problema é: o pai vai deixar? Ou pior, e se o pai estiver implicado, o que pode indicar o rolo dos empréstimos?”, teria escrito Deltan após compartilhar uma reportagem do UOL sobre o envolvimento de Flávio com repasses feitos de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, à primeira-dama, Michelle Bolsonaro. “É óbvio o que aconteceu… E agora, José? Seja como for, presidente não vai afastar o filho. E se isso tudo acontecer antes de aparecer vaga no supremo?”, teria questionado o procurador.

“Agora, o quanto ele vai bancar a pauta Moro Anticorrupcao se o filho dele vai sentir a pauta na pele?”, continuou, logo antes de começar a pensar, pedindo o auxílio de outros procuradores, em maneiras de responder à possíveis entrevistas com veículos de imprensa sobre o caso.

Segundo o The Intercept Brasil, em 29 de janeiro deste ano, Deltan voltou a conversar com os procuradores sobre um pedido de entrevista do programa Fantástico. Ele teria ficado com receio de aceitar o convite por medo de ser perguntado sobre Flávio. “Pessoal, temos um pedido de entrevista do Fantástico sobre foro privilegiado. O caso central é bom, envolvendo o Paulo Pimenta, se isso for verdade rs. O risco é eles decidirem no fim focar no Flávio Bolsonaro usarem nossas falas nesse outro contexto. A questão é se é conveniente darmos entrevista para essa reportagem ou não”, teria escrito.

 

 


TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.