FESTIVAL DE ARTES


João Pessoa, 21 de Julho de 2019.



> NOTÍCIA


Publicado em 16/05/2019 12h47

Em guerra comercial com a China, Trump declara emergência nacional e proíbe equipamentos 'suspeitos'

Trump declarou "emergência nacional" para firmar o decreto. Apesar de não dizer explicitamente, o texto do decreto atinge em particular a gigante chinês das telecomunicações Huawei.

Ouça o áudio:  Em guerra comercial com a China, Trump declara emergência nacional e proíbe equipamentos 'suspeitos'

Imagem da internet

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, proibiu nesta quarta-feira (15) que empresas norte-americanas utilizem equipamentos de telecomunicações estrangeiros que, segundo ele, coloquem em risco a segurança nacional, medida que afeta principalmente a China.

Trump declarou "emergência nacional" para firmar o decreto. Apesar de não dizer explicitamente, o texto do decreto atinge em particular a gigante chinês das telecomunicações Huawei.

A Casa Branca disse que a decisão tem o objetivo de proteger o país "dos adversários estrangeiros que exploram cada vez mais as vulnerabilidades da infra-estrutura, dos serviços de tecnologia da informação e das comunicações nos Estados Unidos".

Huawei apresentou tecnologias para o setor automobilístico durante o Saláo de Xangai. — Foto: REUTERS/Aly SongHuawei apresentou tecnologias para o setor automobilístico durante o Saláo de Xangai. — Foto: REUTERS/Aly Song
 

O decreto presidencial visa responder a "atos criminosos favorecidos pela Internet, incluindo espionagem econômica e industrial contra os Estados Unidos e sua população".

 

China acusa 'abuso de poder'

 

 
 — Foto: Reprodução/JN— Foto: Reprodução/JN

Diante da possibilidade de um decreto neste sentido, as autoridades chinesas já haviam denunciado o abuso de poder por parte de Washington para eliminar as empresas chinesas da livre concorrência.

 

"Há algum tempo os Estados Unidos abusam de seu poder para desacreditar deliberadamente as companhias chinesas e fazê-las retroceder a todo custo, o que não é justo ou respeitável", disse Geng Shuang, um porta-voz da diplomacia chinesa.

 

O funcionário acusou Washington de recorrer ao "pretexto da segurança nacional" para evitar que as companhias chinesas ganhem mercado nos Estados Unidos.

 

Fonte: Da internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.