Apcef


João Pessoa, 20 de Maio de 2019.



> NOTÍCIA


Publicado em 24/04/2019 14h22

PF pede nova prorrogação de prazo para inquérito que apura atentado contra Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) pediu nova prorrogação para concluir o segundo inquérito que investiga o atentando sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Ouça o áudio:  PF pede nova prorrogação de prazo para inquérito que apura atentado contra Bolsonaro

Imagem da internet

A Polícia Federal (PF) pediu nova prorrogação para concluir o segundo inquérito que investiga o atentando sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), durante a campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. De acordo com o delegado Rodrigo Morais Fernandes, o pedido é para que a apuração se estenda por mais 90 dias.

O documento, ao qual a TV Globo teve acesso, foi encaminhado nesta quarta-feira (24) para o Ministério Público Federal, em Juiz de Fora, para que o órgão se manifeste sobre a solicitação. Esta é a terceira vez em que a Polícia Federal pede extensão do prazo.

PF pede nova prorrogação de prazo para inquérito que invetiga atentado a Bolsonaro — Foto: ReproduçãoPF pede nova prorrogação de prazo para inquérito que invetiga atentado a Bolsonaro — Foto: Reprodução

Este segundo inquérito apura se houve “participação de terceiros ou grupos criminosos por trás da ação” de Adélio Bispo de Oliveira, agressor confesso de Bolsonaro. Ele foi preso em flagrante logo após o atentado e confessou a autoria do crime.

Entre os motivos alegados para o pedido da nova prorrogação, estão o encerramento de diligências sobre a notícia de supostas fraudes em um perfil do agressor nas redes sociais e a realização de depoimentos de pessoas que estiveram com Adélio nos últimos anos e de exames periciais em vídeo. O delegado quer aguardar ainda uma eventual revisão da decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que suspendeu a análise de materiais apreendidos com o advogado do agressor.

 

No primeiro inquérito, a PF concluiu que o agressor agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação “foi indubitavelmente política”.

Bolsonaro foi ferido no abdômen no dia 6 de setembro, durante ato de campanha, em Juiz de Fora. Ele passou por duas cirurgias e ficou 23 dias internado no hospital Albert Einstein em São Paulo. Em alguns dias, ele deve passar por nova cirurgia para religar o intestino e retirar a bolsa de colostomia.

 

Fonte: Da internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
Governo Lateral TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.