são jooao


João Pessoa, 23 de Agosto de 2019.



> NOTÍCIA


Publicado em 28/10/2018 19h11

Comandante Moisés é eleito em SC 7 meses após se filiar ao PSL

Sete meses após a filiação ao PSL, o Comandante Moisés foi eleito governador de Santa Catarina.

Ouça o áudio:  Comandante Moisés é eleito em SC 7 meses após se filiar ao PSL

Imagem da internet

Sete meses após a filiação ao PSL, o Comandante Moisés foi eleito governador de Santa Catarina. Estreante na política, o coronel da reserva do Corpo de Bombeiros derrotou o deputado Gelson Merisio (PSD), que presidiu a assembleia legislativa catarinense entre 2010 e 2016.

No primeiro turno, Merisio havia terminado em primeiro, com 31,12% dos votos, contra 29,72% de Moisés. Ao comentar a votação, o candidato do PSL atribuiu o resultado "ao sobrenatural".

Moisés foi impulsionado pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), do mesmo partido, que teve 65% dos votos no primeiro turno em Santa Catarina, o maior percentual do país.

Disputa por Bolsonaro

 

Apesar de também ter declarado apoio a Bolsonaro, Merisio não conseguiu convencer o eleitorado. "Bolsonaro só apoia um governador aqui em Santa Catarina: eu, Comandante Moisés, 17", dizia o candidato do PSL em sua campanha.

O comandante ganhou destaque como candidato que representava a ruptura com a classe política tradicional. O programa eleitoral do PSL, divulgado nas redes sociais, anunciava: "Começa aqui o programa 'Governador de Bolsonaro'". O jingle de campanha repetia: "Minha família quer o novo, um homem trabalhador. Quer Bolsonaro presidente e Moisés governador".

Desgaste da classe política favoreceu

O processo de renovação política no país não é diferente no estado, afirmou Waldir José Rampinelli, professor do Departamento de História da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Para ele, os políticos tradicionais estão desgastados e sem credibilidade perante a sociedade. "Moisés, assim como Bolsonaro, representa uma ruptura com o sistema. Eles se beneficiaram desse movimento mais conservador", disse.

"Não significa que eles farão um governo melhor. Muitos terão em seus governos nomes conhecidos da velha política. O MDB, por exemplo, já está com Moisés e deve ocupar alguns cargos", disse.

Fonte: Da internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.