GOVERNO DA PARAIBA




> NOTÍCIA


Publicado em 10/07/2018 07h10

Datena diz que desistiu de ser candidato ao Senado porque “não era a hora”

“Quando eu estiver preparado, me proporei definitivamente. Aí eu largo de uma vez o que eu estiver fazendo e me proporei a algum cargo.

Ouça o áudio:  Datena diz que desistiu de ser candidato ao Senado porque “não era a hora”

O apresentador José Luiz Datena, que anunciou nesta segunda-feira (9) que desistiu de ser candidato ao Senado em São Paulo, explicou que tomou essa decisão porque percebeu que “não era a hora” e porque não se sente preparado para entrar na política. O anúncio foi feito durante o programa Brasil Urgente, comandado por ele na TV Bandeirantes.

“Conversei com minha família, com Deus, com poucos amigos, ouvi muitas opiniões do povo na rua e achei que ainda não era a hora”, disse o apresentador. “Ainda não estou preparado para ajudar meu País na política. A política depende de gente séria, capaz, que consiga ultrapassar a maior crise que já enfrentamos. Vamos esperar que outros quadros apareçam para tirar o Brasil dessa situação. É difícil? É, é quase impossível. Por isso que quando refleti, vi que não me sinto preparado para ajudar meu povo, a nação brasileira, numa outra função que não esta aqui”.

Datena, que se filiou ao DEM, afirmou que estava realmente decidido a ser candidato ao Senado por São Paulo. Contou, inclusive, que recebeu a promessa dos donos da Bandeirantes de que poderia voltar a apresentar o Brasil Urgente após a eleição. Ele ainda tem dois anos e meio de contrato com a emissora.

“Quando eu estiver preparado, me proporei definitivamente. Aí eu largo de uma vez o que eu estiver fazendo e me proporei a algum cargo. De outra forma, não. Achei que não era a hora de participar dessa política do jeito que ela está aí”, disse.

No fim de junho, Datena havia comunicado oficialmente à Band que deixaria de apresentar o Brasil Urgente. Se continuasse com a intenção de ser candidato, ele não poderia ter apresentado o programa nesta segunda-feira. Pela legislação eleitoral, radialistas, apresentadores de programas ou comentaristas que queiram se candidatar devem se afastar da grade de programação de emissoras de rádio e TV até o dia 30 de junho.

“É claro que, aparecendo na televisão como estou aparecendo, agora fica eliminada qualquer possibilidade, qualquer perspectiva, de eu ser candidato a qualquer cargo eletivo na República Federativa do Brasil”, disse.


TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
Assembleia TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.