Tony Show




> NOTÍCIA


Publicado em 27/06/2018 07h40

Em decisão judicial, desembargador diz que Bolsonaro “dissemina ódio” contra minoria

. Apesar de reconhecer que Bolsonaro “disseminou ódio”, o relator apontou que, por ter imunidade parlamentar, o pré-candidato não poderia ser responsabilizado pelo que havia dito, pontua o portal.

Ouça o áudio:  Em decisão judicial, desembargador diz que Bolsonaro “dissemina ódio” contra minoria

Reportagem de Leandro Prazeres e Gustavo Maia no UOL informa que o deputado federal Jair Bolsonaro do PSL Rio, também pré-candidato à Presidência, usou um discurso na Câmara dos Deputados para disseminar ódio contra minorias. A avaliação consta de voto do desembargador Rui Cascaldi, do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), em um recurso movido por uma ONG que defende direitos da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Apesar de reconhecer que Bolsonaro “disseminou ódio”, o relator apontou que, por ter imunidade parlamentar, o pré-candidato não poderia ser responsabilizado pelo que havia dito, pontua o portal.

Segundo a reportagem, o discurso em questão ocorreu em junho de 2015, dias após a realização da Parada do Orgulho LGBT em São Paulo. As palavras de Bolsonaro levaram a ONG ABCD’S (Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual) a apresentar uma ação civil pública com pedido de indenização por danos morais contra o parlamentar. A organização não governamental não foi encontrada para se manifestar sobre a decisão. A ação foi rejeitada em primeira instância pela juíza Flávia Poyares Miranda. A decisão foi mantida no dia 18 do mês passado pelos três desembargadores da 1ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP. É nesse acórdão que aparece a menção à disseminação de ódio por parte de Bolsonaro.

Em seu voto, Cascaldi reafirma que Bolsonaro não negou as declarações contra a comunidade LGBT. “Nada disso é negado pelo réu e, embora se reconheça tratar-se de que um discurso que dissemina o ódio contra a minoria representada pela autora, não há dúvida que, estando ele no exercício de seu mandato de deputado federal e tendo proferido tal discurso no uso de suas atribuições, goza de imunidade parlamentar”, concluiu o desembargador na notícia do UOL.


TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
Bookmark and Share
Assembleia TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.