GOVERNO DA PARAIBA




> NOTÍCIA


Publicado em 14/02/2018 15h08

Cármen Lúcia diz que superação da violência passa por ver o outro como irmão e não como inimigo

Presidente do STF participou de lançamento da Campanha da Fraternidade na CNBB. Cardeal que preside a entidade alertou contra 'soluções simplistas' para a crise da violência.

Ouça o áudio:  Cármen Lúcia diz que superação da violência passa por ver o outro como irmão e não como inimigo

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou nesta quarta-feira (14) que a superação da violência no país passa por uma mudança na forma de olhar uma pessoa desconhecida. Para ela, em vez de tratar o outro com desconfiança e como inimigo, é preciso considerá-lo como um irmão e aliado.

A ministra participou, pela manhã, do lançamento da Campanha da Fraternidade de 2018, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A tradicional mobilização da Igreja Católica, que une evangelização e ação social, tem neste ano por tema a “fraternidade e superação da violência”, com o lema “vós sois todos irmãos”, uma citação à frase de Jesus.

Em discurso no evento, Cármen Lúcia disse ainda que o poder Judiciário procura resolver os conflitos na sociedade de forma "racional" para buscar a pacificação.

“Quando o outro é o inimigo e não o parceiro, um aliado, a desconfiança pode marcar o pensamento e isso reverberar num sentimento que pode tomar conta de forma perigosa numa sociedade com marcos civilizatórios de pacificação. Essa pacificação que o Poder Judiciário procura permanentemente, que o juiz brasileiro busca exatamente resolver de forma racional, aplicando o direito na solução de conflitos, mas que precisa se transformar num momento de fraternidade", disse a ministra.

"E como aplicar a fraternidade quando a delicadeza com o outro, a crença no outro, e a solidariedade com o outro não é a regra? Esta campanha que aqui se inicia neste ano dá conta da imperativa mudança que se impõe, que é crer que o irmão ao lado é um aliado, porque igual em sua condição humana e na idêntica centelha de dignidade que é o centro de cada um de nós”, continuou Cármen Lúcia.

 

Violência no Rio de Janeiro

 

Durante o lançamento da campanha, a situação do Rio de Janeiro neste carnaval, assolado por arrastões e assaltos no carnaval, foi mencionada pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), que também esteve no evento.

 

“Esse carnaval foi marcado lamentavelmente pela violência. Nos deixou lições. Quando as autoridades se omitem, a violência cresce. Arrastões, agressões, balas, facas, entre tantas outras ações que tiram vida de brasileiros e contribuem para aspiral descendente”, disse, em referência à ausência do prefeito Marcelo Crivella (PRB) e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) na capital fluminense.

O presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, alertou contra o crescimento de “soluções simplistas” para a violência. Disse que a solução não envolve facilitar o acesso a armas pela população, mas investir em justiça social

 


TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
COMENTÁRIOS
Bookmark and Share
Assembleia TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.