Governo da Paraiba




> NOTÍCIA


Publicado em 19/05/2017 12h03

Planalto desconfia que gravação de Joesley foi editada e envia áudio de Temer a peritos

Rebobine, por favor O Planalto decidiu enviar a peritos a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, da JBS, com o presidente Michel Temer. Auxiliares do peemedebista desconfiam que a conversa foi editada.

Ouça o áudio:  Planalto desconfia que gravação de Joesley foi editada e envia áudio de Temer a peritos

Imagem da internet

Rebobine, por favor O Planalto decidiu enviar a peritos a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, da JBS, com o presidente Michel Temer. Auxiliares do peemedebista desconfiam que a conversa foi editada. Comprovada a existência de montagem nos áudios, o governo vai reforçar a tese de que Temer foi vítima de uma “conspiração”, como ele próprio disse a aliados inicialmente. O grampo foi feito por Joesley antes de ele e executivos de seu grupo fecharem acordo de delação com a Lava Jato.

Pode Arnaldo? Palacianos vão, ainda, reforçar o discurso de que o grampo foi ilegal, feito sem autorização da Justiça. E questionarão a decisão a Procuradoria-Geral da República de validá-lo.

Ouvidos… Por volta das 18h desta quinta-feira (18), ministros e aliados de Temer se reuniram aos cantos, em pequenos grupos, na antessala do gabinete presidencial, para ouvir em celulares e notebooks o grampo de sua conversa com Joesley.

… moucos? Nomes do PSDB minimizaram o conteúdo da gravação diante da plateia governista. Decidiriam porém, a sós, à noite, o rumo do partido. Se houver desembarque, será conjunto. E terá efeito cascata.

Plano B Ala do tucanato defende o nome do senador Tasso Jereissati (CE) para suceder Temer na Presidência, caso ele deixe o Planalto e haja eleição indireta.

Vai que cola A tese tem simpatia em nomes da oposição, especialmente pela projeção de que, com a jurisprudência que o STF tem hoje, só pessoas com filiação partidária e desincompatibilizadas de cargos públicos poderiam disputar. Rodrigo Maia (DEM-RJ) também é opção.

Lado certo Provocado com pergunta se também estava discutindo o desembarque do governo, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) não titubeou: “Nunca entrei”.

O cara Protagonista do calvário de Dilma Rousseff, e agora da penúria de Michel Temer, Eduardo Cunha mandou recado os advogados. Disse que não quer delatar.

Aí não dá Auxiliares de Temer ficaram irritados com o fato de os donos da JBS terem divulgado um pedido de desculpas. Entre palavrões, afirmaram que é fácil “fazer essa confusão toda” e “mudar com a família para NY”.

Pegadinha O discurso de que o ex-presidente Lula não estaria disposto a entrar em uma eleição direta agora, caso o governo Temer caia, é um despiste endereçado especialmente ao PIB e à Lava Jato. Nem Lula nem o PT descartam a candidatura.

Chapa quente Enquanto milita pela eleição direta, a Rede atua para filiar, o quanto antes, os ministros do STF Carlos Ayres Britto e Joaquim Barbosa, hoje fora da corte. A sigla sonha lançar Marina Silva candidata ao Planalto com um dos dois na vice.

Faca no pescoço O presidente do TSE, Gilmar Mendes, desembarcou no Brasil nesta quinta afirmando que o cronograma para o julgamento da chapa Dilma-Temer será mantido. O caso deve ir ao plenário da corte eleitoral dia 6 de junho.

Acelera Há um esforço conjunto no TSE para não prolongar o julgamento da chapa Dilma-Temer. Ministros cancelaram viagens e compromissos para se debruçar sobre o caso.

Em retiro Relator da ação que pode definir o futuro de Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Herman Benjamin tem repetido um mantra para qualquer um que o questione a respeito do julgamento. Diz estar em “silêncio beneditino” até o fim do processo.

Pra já Há articulação para fazer avançar a PEC do senador Reguffe (DF). Ela prevê eleição direta em caso de vacância da Presidência até o terceiro ano de mandato.


TIROTEIO

Não pode um grupo de parlamentares, numa sala fechada, com arranjos e negociatas, escolher quem governará o país.

DE JOSÉ REGUFFE (DF), senador sem partido, que defende a renúncia do presidente Michel Temer e a convocação de eleições diretas para o Planalto.


CONTRAPONTO

Remédio para todos os males

Em reunião há alguns meses, a bancada da Bahia na Câmara se reuniu para eleger as prioridades das emendas do Orçamento de 2017 com a presença do vice-governador João Leão (PP). Em um dado momento, começaram a falar do projeto da ponte Salvador-Ilha de Itaparica — que não sai do papel há anos.

Em tom de deboche, o deputado José Nunes (PSD) disse que essa ponte podia ser batizada com o nome do vice-governador em sua inauguração.

— Mas a lei não permite que se dê nome de pessoas vivas a monumentos públicos — interrompeu João Leão.

— Nada que o tempo não resolva! — rebateu Nunes.

 

Fonte: Da internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
COMENTÁRIOS
Bookmark and Share
WhatsApp TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.