governo 16.05.17




> NOTÍCIA


Publicado em 09/03/2017 09h29

Neymar brilha, Barcelona faz 6 e elimina o PSG de forma histórica na Liga; assista

Milagre no Camp Nou! O Barcelona venceu o Paris Saint-Germain por 6 a 1, nesta quarta-feira (08), na Espanha, e conseguiu a improvável vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões.

Ouça o áudio:  Neymar brilha, Barcelona faz 6 e elimina o PSG de forma histórica na Liga; assista

Milagre no Camp Nou! O Barcelona venceu o Paris Saint-Germain por 6 a 1, nesta quarta-feira (08), na Espanha, e conseguiu a improvável vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. Neymar, com dois gols e uma assistência nos oito minutos finais da partida, foi o herói da classificação. Sergi Roberto anotou o gol que fechou a conta.

Na França, no dia 14 de fevereiro, o Barça havia sido derrotado por 4 a 0 pelo PSG. Foi a primeira vez na história da Champions que um time conseguiu virada nessas condições. 

O Barcelona abriu 3 a 0 no confronto, mas Cavani diminuiu a vantagem, em gol que quase estragou os planos dos anfitriões. A partir de então, o time da casa precisava de mais três tentos para avançar. Neymar resolveu em oito minutos, com dois gols e uma assistência para Sergi Roberto, aos 49 da segunda metade. Confira como foi construído o resultado:

  • Suárez (2 min do primeiro tempo);
  • Kurzawa (40 min minutos do primeiro tempo);
  • Messi (5 min do segundo tempo);
  • Cavani (17 min do segundo tempo);
  • Neymar (42 min do segundo tempo);
  • Neymar (46 min do segundo tempo);
  • Sergi Roberto (49 min do segundo tempo.

A equipe catalã espera agora a definição de seu rival da próxima fase, que será decidido por sorteio a ser realizado no dia 17 de março. Por enquanto, além do Barça, Real Madrid, Bayern de Munique e Borussia Dortmund também estão com vaga garantida nas quartas. 

Ataque total: Suárez abre placar com 2 minutos

 

 

Reuters / Albert Gea

 

O Barcelona, com o modo "ataque total" ativado, não demorou para balançar a rede no Camp Nou: logo aos 2 minutos, o uruguaio Luis Suárez levou a melhor em bate e rebate na área, venceu o goleiro Trapp, que saiu mal da meta, e testou em direção ao gol. A bola não chegou a balançar a rede, mas o replay da transmissão deixou claro que a redonda passou pela linha.

Iniesta faz mágica e lateral do PSG marca contra

Aos 39 minutos do primeiro tempo, Iniesta venceu disputa contra o ex-corintiano Marquinhos, que falhou no lance. De costas para o gol, travado na linha de fundo, o craque espanhol achou espaço para descolar cruzamento de calcanhar – o passe não encontrou nenhum companheiro de time, mas foi tão surpreendente que complicou a reação do lateral esquerdo Kurzawa, bem posicionado dentro da área. O francês rebateu a bola para o fundo do gol.

O melhor: Neymar sofre pênalti e faz dois gols

 

Reuters / Albert Gea

 

Neymar, aos 2 minutos do segundo tempo, foi derrubado na área por Meunier. O lance foi esquisito: o belga escorregou, caiu de cara no chão e o brasileiro tropeçou nele. A princípio, o juiz não marcou pênalti, mas, seguindo orientação do auxiliar, apontou a marca da cal. Messi foi para a cobrança, finalizou firme no canto direito da meta e fez o terceiro do Barça na partida. Aos 42 minutos da metade final, Neymar fez golaço de falta, cobrada da entrada da área. Aos 45, anotou mais uma vez, de pênalti. Ainda deu tempo para, aos 49, dar passe para o tento decisivo, assinado por Sergi Roberto. 

O gol decisivo: Sergi Roberto classifica o Barça

 

Albert Gea/Reuters

 

O que parecia impossível aconteceu aos 49 minutos. Depois de a defesa do PSG afastar a bola, ela ficou nos pés de Neymar, quase no meio-campo. O brasileiro teve calma de driblar a marcação e lançar para a área. Sergi Roberto, em posição legal, apareceu para tocar para o fundo das redes de Trapp e dar a classificação ao Barcelona.

Cavani anotou o gol "quase decisivo"

 

Reuters / Sergio Perez

 

Estrela do time, Edinson Cavani foi o único jogador de ataque do Paris Saint-Germain a ter destaque positivo no confronto: além de uma bola na trave, anotou o gol que quase garantiu vaga para os franceses nas quartas de final. A partida já estava 3 a 0 para o Barcelona quando o atacante aproveitou passe de cabeça de Kurzawa e, da altura da marca do pênalti, soltou o pé de primeira, sem chances para Ter Stergen - o goleiro mal se mexeu no lance. O tento deu respiro ao PSG, que mal conseguia jogar ofensivamente. Desde então, o Barcelona passou a precisar de mais três gols para alcançar o 6 a 1 que lhe asseguraria classificação adiante na Liga. Surpreendentemente, Neymar fez dois e Sergi Roberto, mais um. 

Juca Kfouri: "Glória catalã e, cá entre nós, vergonha francesa"

 

AFP PHOTO / LLUIS GENE

 

Blogueiro do UOL Esporte, Juca Kfouri comentou a virada histórica do Barcelona. No texto com o título "Miracle al Camp Nou, escreveu: "Messi e companhia provaram que não estão mortos. Para a glória catalã e, cá entre nós, vergonha francesa. E do assoprador de apito", referindo-se também às polêmicas e erros do árbitro alemão Deniz Aytekin. Os pênaltis marcados em Neymar e Suárez foram duvidosos. O PSG ainda reclama de pênalti não anotado em lance de bola na mão de Mascherano.

Técnico do PSG joga com regulamento e se dá mal

 

Manu Fernandez/AP Photo

 

Ofensivo na ida, no 4 a 0 sobre o Barça, o Paris Saint-Germain jogou defensivamente do começo ao fim da partida. Estratégia do técnico Unai Emery. Logo aos 2 minutos, sofreu gol de Suárez, mas, na sequência, o plano tático deu certo para esfriar o time da casa. Eram 11 jogadores atrás da linha da bola. Foi só aos 40 minutos que, após brilhantismo de Iniesta, Kurzawa fez contra para reviver os catalães. Desde então, poderia ter mudado desenho de jogo, para aproveitar os espaços dados por um Barcelona lançado ao ataque. Não o fez. No fim, quando Neymar deu início à reação que conduziu os espanhóis à classificação, Emery se mostrava atônito no banco. Era só mais um torcedor, que acabou vendo o PSG eliminado. 

De saída, Luis Enrique inova sem laterais

 

Sergio Perez/Reuters

 

Treinador do Barcelona só até o fim da temporada, Luis Enrique, movido pela necessidade de gols, abriu mão dos laterais na partida contra o PSG. O time, armado com três zagueiros, teve Rafinha, Rakitic, Busquets e Iniesta no meio de campo, além de Neymar, Messi e Suárez no ataque. Para compensar, nos momentos defensivos, Neymar voltava pelo lado direito e Rakitic, pelo esquerdo. O teste deu certo, e o Barcelona pressionou o PSG com bola no pé.

Missão impossível? Torcida do Barça apoia do começo ao fim

Os torcedores no Camp Nou, a despeito da dificuldade imposta pelo placar do jogo de ida, fizeram sua parte: do começo ao fim, apoiaram o Barcelona. O grito mais ouvido foi o de "sí se puede (sim, nós podemos, em tradução aproximada)", espécie de "eu acredito" espanhol.

Memes: O que aconteceu com o PSG, gente?

Lembra do varreiô do PSG? Do atrropelô? Do bailê de bolá? Então: apaga tudo. Ou melhor: não apaga. Mas muda de lado. Depois do 4 a 0 do Paris Saint-Germain na ida, o Barcelona fez 6 a 1 na volta e passou pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. A classificação, que era quase improvável, aconteceu. Mas não adianta: ainda não se equipara ao Guarani 6 x 0 ABC na Série C de 2016.

 

FICHA TÉCNICA

BARCELONA 6 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN

Local: Estádio Camp Nou, em Barcelona (Espanha)
Data: 08 de março de 2017
Horário: 16h45 (de Brasília)

Árbitro: Deniz Aytekin (ALE)
Assistentes: Guido Kleve e Markus Häcker (ambos ALE)

Cartões Amarelos: Piqué, Sergio Busquets, Raktic, Neymar e Luis Suárez (Barcelona); Draxler, Matuidi, Cavani, Verrati e Marquinhos (PSG)

Gols: Barcelona - Luis Suárez, aos 2, e Kurzawa (contra), aos 39 minutos do primeiro tempo; Messi, aos três, Neymar, aos 42 e aos 45 minutos e Sergi Roberto, nos acréscimos do segundo tempo. PSG - Cavani, aos 16 minutos do segundo tempo

BARCELONA: Ter Stegen; Piqué, Mascherano e Umtiti; Sergio Busquets, Iniesta (Turan) e Raktic (André Gomes); Messi, Neymar, Rafinha (Sergi Roberto) e Suárez
Técnico: Luis Enrique

PSG: Trapp; Meunier (Krychowiak), Marquihhos, Thiago Silva e Kurzawa; Rabiot, Matuidi e Verratti; Lucas (Dí Maria), Draxler (Aurier) e Cavani
Técnico: Unai Emery

 

Fonte: Da internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
COMENTÁRIOS
Bookmark and Share
WhatsApp TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.