Governo da Paraiba




> NOTÍCIA


Publicado em 23/01/2015 16h21

Pesquisa do Turismo da Fecomércio- PB revela que 96% dos turistas desejam retornar ao Estado

A cada ano a Paraíba se consolida como destino turístico e conquista mais visitantes.

Ouça o áudio:  Pesquisa do Turismo da Fecomércio- PB revela que 96% dos turistas desejam retornar ao Estado

A cada ano a Paraíba se consolida como destino turístico e conquista mais visitantes. Uma prova disso é o fato de 96,03% revelarem a vontade de retornar à Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP). Além disso, 95,71% dos entrevistados indicarão a Paraíba como roteiro. Estes números fazem parte da décima edição da Pesquisa sobre o Desempenho do Turismo na Região Metropolitana de João Pessoa, a maior e mais completa análise do perfil do turista que visita o estado, realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba.

Entre as principais razões da escolha da RMJP como destino estão: a beleza das praias, citada por 55,56%; a indicação de parentes ou amigos (52,38%), a visita a familiares ou amigos (43,65%); gostar dos atrativos naturais (16,98%); e pela proximidade com seus estados de origem (14,76%). A propaganda da Paraíba pela Internet (13,02%) e a indicação de agências de viagem (5,87%) também apareceram entre os motivos.

As expectativas dos visitantes após conhecer a Paraíba foram totalmente correspondidas para a maior parte dos entrevistados (70,16%). Para 28,10%, estas expectativas foram superadas. Apenas 1,75% dos turistas tiveram as expectativas abaixo do esperado. Mais uma vez, o turismo de lazer foi o responsável pelo maior número de visitantes: 57,14%, o que representa um crescimento de 0,66 p.p. em contraponto com o ano anterior; enquanto o turismo familiar respondeu por 30,63% das visitas, seguidos pelos que vieram a eventos (4,44%) e a trabalho ou negócios (3,97%).

De acordo com o levantamento, 30,95% dos entrevistados visitaram o estado pela primeira vez e 69,05% afirmaram que já haviam visitado a Paraíba pelo menos uma vez. “Esse resultado é um indicativo de que os turistas estão satisfeitos com o produto turístico oferecido na Paraíba e, na ótica econômica, representa um efeito multiplicador, pois além de seu retorno, o turista torna-se um espontâneo divulgador dos atrativos da região, indicando-a como roteiro turístico para outras pessoas”, destacou o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo da Paraíba, Marconi Medeiros.

tempo médio de permanência dos visitantes é de nove dias. Os dados mostraram ainda que 16,35% dosentrevistados conheceram também outras cidades do estado além da RMJP. Campina Grande foi a mais procurada, com55,34%.Seguida por Patos (11,65%), Guarabira (9,71%), e Sapé e Solânea (com 6,80% cada).

Os turistas também avaliaram positivamente os shows oferecidos gratuitamente em João Pessoa. Entre os que assistiram as apresentações, 53,33% avaliaram como bom ou ótimo; 20,95% se sentiram seguros; 20,00% acharam o evento organizado e 5,71% citaram como um grande atrativo da cidade. Já para 4,76% dos visitantes faltou a presença de artistas locais, principalmente de forró.

 

Pontos mais visitados

O Mercado de Artesanato, com 62,90%, apareceu por mais um ano como o mais visitado. Além dele, foram citados o Pôr-do-sol na praia de Jacaré (60,08%), Estação Ciência, Cultura e Artes (54,61%) e o Farol do Cabo Branco (44,82%).Também merecem destaque o Centro de Convenções (43,88%), o Hotel Tambaú (38,42%), o Parque Solon de Lucena (28,25%), Areia Vermelha (24,67%) e o Centro Histórico (21,85%). É importante ressaltar que os entrevistados puderam citar vários pontos, por isso a soma ultrapassa os 100%.

As praias são consideradas o maior atrativo turístico da Paraíba. A considerada mais bela do estado foi Coqueirinho. Os turistas ainda disseram que as praias mais bonitas são as situadas no Litoral Sul com aspecto selvagem e beleza natural preservada. Entre as mais visitadas destacaram-se: Tambaú (79,49) e Cabo Branco (75,38) por serem centrais, em seguida vêm Coqueirinho (46,50%), Bessa (34,19%), Manaíra (33,33%), Intermares (32,14%), Tambaba (28,55%), Carapibus (27,18%), Jacumã (26,67%), Cabedelo (26,32%), Camboinha (19,49%), Tabatinga (15,38%) e Praia Bela (14,70%).

 

Serviços Turísticos

A receptividade do paraibano, que tem grande influência no fluxo turístico, mais uma vez ficou em evidência e foi avaliada por 95,54% dos visitantes como “ótima ou boa”. Já os serviços turísticos que receberam os maiores percentuais de níveis “ótimo” ou “bom” foram: a gastronomia paraibana (94,83%), guias de turismo (92,10%); qualidade das instalações de hospedagem (91,75%); os serviços prestados no Aeroporto Castro Pinto (85,41%); comércio (83,10%), preço cobrado pela hospedagem considerando o custo benefício (78,71%); sinalização turística na cidade de João Pessoa (76,98%) e satisfação com os preços dos restaurantes/bares/lanchonetes (76,89%). Por outro lado, os maiores percentuais citados no conceito de “ruim” ou “péssimo” foram para os serviços de sinalização turística nas estradas (10,67%), informações turísticas (6,14%) e sinalizações turísticas na cidade de João Pessoa (5,44%).

 

Infraestrutura Urbana

De acordo com a avaliação da infraestrutura urbana, a maioria apontou os serviços como “ótimo ou bom”. O serviço de táxi, pelo segundo ano consecutivo, foi o que apresentou melhor índice, sendo aprovado por 84,39% dos entrevistados. Em seguida, aparecem sinalização urbana (83,76%), limpeza pública (78,35%), comunicação (72,66%) e transporte público (68,75%). Em sentido oposto, os maiores percentuais de “ruim ou péssimo” foram os serviços médicos (10,34%), comunicação (8,07 %) e transporte público (7,96%).

 

Hospedagem, gastos e refeições

De acordo com dados da PBTUR, a oferta dos meios de hospedagens na Paraíba entre 2005 e 2014 registrou um crescimento de 87,89%. Entre os entrevistados, a maior parte (50,41%) ficou hospedada na rede hoteleira, sendo 30,18% em hotel; 14,10% em pousada; 4,98% em flats e 1,15% em albergue. Uma parcela de 43,45% ficou hospedada nas casas de parentes ou amigos. O restante ficou distribuído em casa ou apartamento alugado (4,15%), residência própria (1,49%) ena casa de apoio ao doente (0,50%).

O gasto médio do turista que estava regressando a sua cidade de origem foi de R$117,24 por dia. E os maiores gastos citados foram com alimentação (35,71%), diversão (32,81%), hospedagem (14,51%) e compras (13,62%).

A maior parte dos visitantes (70,95%) fizeram suas alimentações em restaurantes e bares da RMJP e 57,94% na casa onde estavam hospedados.

 

Procedência e transporte

A maioria dos turistas (49,37%) da RMJP é procedente da Região Nordeste. Destes, a maior parte vem de outras cidades da Paraíba (31,83%). Logo depois, aparecem os vindos de estados vizinhos: Pernambuco (26,05%), Rio Grande do Norte (15,11%) e Ceará (13,50%). O segundo maior contingente de visitantes vem do Sudeste (28,73%), com destaque para São Paulo (66,30%). Da Região Centro-Oeste foi apontado um percentual de 10,16% de turistas, da Região Sul 6,35% e da Norte 3,17%. E do total, 2,22% dos turistas são estrangeiros, oriundos principalmente dos Estados Unidos, Argentina, Portugal e Suíça.

O transporte mais utilizado foi o avião, citado por 47,78% dos visitantes, já que uma parcela expressiva destes é proveniente de locais distantes, como Sudeste e Centro-Oeste.

 

Pontos positivos e negativos

Com relação aos pontos positivos encontrados no estado, 55,24% dos entrevistados destacaram as praias. Logo depois aparece a receptividade dos paraibanos (19,03%), a tranquilidade de João Pessoa (11,59%), as belezas naturais (7,46%), a gastronomia (7,30%), o clima (5,08%) e a organização da Cidade de João Pessoa (3,17%). Um percentual de 2,93% de turistas citou as praias do Litoral Sul como sendo o ponto positivo que mais gostou durante a estadia. Aqui, os participantes também puderam citar mais de uma opção.

Já os pontos negativos mais citados foram: a falta placas de sinalização turísticas mais visíveis nas estradas da Paraíba indicando a distância (27,78%); a falta de qualificação dos atendentes de bares e restaurantes (18,89%); a pouca opção noturna em João Pessoa durante a semana (6,03%); a falta de atendente bilíngue para receber o turista estrangeiro nos bares e restaurantes da RMJP (5,71%); a demora dos transportes públicos (5,56%) e os preços elevados cobrados nos bares e restaurantes (5,24%).

 

Perfil do Turista

A maioria dos turistas que visitaram a Paraíba neste verão é constituída por homens, totalizando 53,81%. Do total de entrevistados, 30,63% possui idade entre 26 e 35 anos; e 46,51% são solteiros, enquanto 44,13% são casados ou vivem em união estável. No que condiz à renda, 23,97% declararam receber entre R$1.581,00 a R$3.160,00, e 19,68% têm rendimentos de até R$1.580,00. Um grupo de 18,57% dos respondentes tem remuneração acima de R$7.900,00.

Os dados alusivos à renda dos entrevistados apresentam uma estreita relação com os indicadores de escolaridade. A maioria (41,43%) possui nível superior completo e aqueles com Ensino Médio completo vêm logo após com 20,95%. Do total pesquisado, a maior parte (30,32%) era composta por funcionários públicos; 29,84% trabalham em empresas privadas, seguidos por estudantes (11,75%), empresários (8,57%) e aposentados (8,10%).

Quanto à forma de planejamento da viagem, a maioria dos respondentes (44,92%) estava acompanhada por seus familiares. Em seguida aparecem os que estavam viajando sozinho (34,76%) e os que estavam em grupo (15,24%). Apenas 5,08% estavam viajando em excursão.

 

Metodologia

A pesquisa ouviu 630 turistas entre os dias 26 de dezembro de 2014 e 13 de janeiro de 2015, escolhidos de forma aleatória, em diversos pontos turísticos, aeroporto e terminal rodoviário. O levantamento das informações foi realizado através de instrumentos de coleta de dados, ou seja, questionários devidamente estruturados contendo (em sua maioria) questões fechadas. Também foi garantido espaço para questões que permitiram aos entrevistados manifestar suas opiniões de forma espontânea. É importante ressaltar que, em algumas questões, os respondentes poderiam indicar mais de uma alternativa como resposta. Logo, a soma dos percentuais das respostas para questões desse tipo não permitia totalização, já que ultrapassava 100%. Essas questões tinham como objetivo abranger um maior número de respostas de modo a possibilitar uma visão ampla do turista. A pesquisa traça e acompanha, a cada ano, o perfil do turista que visita a RMJP, procurando identificar suas preferências e avaliar o seu nível de satisfação.

Imagem da Internet

Fonte: Da Internet
TAGS
    Nenhum resultado encontrado.
COMENTÁRIOS
Bookmark and Share
WhatsApp TV TSPB Rádio TSPB 100.5

Colunistas

Categorias

Facebook

Twitter

Vídeos

Parceiros

    Nenhum resultado encontrado.